Publicações → Revista Direito Diário v. 1, n. 1, jan/jun 2018 → Artigo: A DOUTRINA JURÍDICA DOS IMPACTOS CAUSADOS AO ME...
A DOUTRINA JURÍDICA DOS IMPACTOS CAUSADOS AO MEIO AMBIENTE E AS PENALIDADES
ISSN: 2595-1408
Por Maíra Mesquita Matos
Leia esse artigo
Resumo

O Direito Ambiental tem evoluído muito nas duas últimas décadas no Brasil, em decorrência dos debates globais sobre a mudança climática, que se tornou mundialmente difundida com o Protocolo de Kyoto, a Eco 92 realizada no Rio de Janeiro que deu origem à Agenda 21. Esses eventos, além de outros derivados, influenciaram em uma maior preocupação e fiscalização das empresas geradoras de poluição e impactos ambientais. Diante da importância do meio ambiente para a sustentabilidade, nas dimensões econômica, financeira e ambiental, e a relevância do Direito Ambiental para coibir os abusos, esta pesquisa tem por objetivo geral teórico identificar na doutrina do Direito os princípios que norteiam o Direito Ambiental e o fundamento na Carta Magna. No que tange à metodologia, a pesquisa utiliza o método dedutivo, partindo do fundamento doutrinário do Direito Ambiental, o método de procedimento utilizado é o monográfico, que procura analisar um objeto de estudo de forma profunda e sistemática. No aspecto jurídico e legislativo, o Direito Ambiental assegura os direitos difusos, coletivos e ambientais destinados tanto a sociedade atual como as gerações futuras, assim como estabelece direitos, deveres e as respectivas sanções pelo descumprimento, no aspecto quantitativo sobre a atividade das empresas, é notório que a maioria publica os relatórios socioambientais, porém tal resultado demonstrou-se irregular, devido a ausência de vários números sobre indicadores ambientais importantes. O estudo mostra que há um processo institucional, social e corporativo de busca do desenvolvimento sustentável por meio dos inúmeros eventos, conferências mundiais que estão tratando dos impactos ambientais nas duas últimas décadas.

Palavras-chave: Danos ambientais. Direito Ambiental. Responsabilidade.
Abstract

Environmental Law has evolved a lot in the last two decades in Brazil, as a result of the global debates on climate change, which became globally widespread with the Kyoto Protocol, the Eco 92 in Rio de Janeiro that gave rise to Agenda 21. These events, in addition to other derivatives, have led to greater concern and oversight of companies that generate pollution and environmental impacts. In view of the environment’s importance for sustainability, in the economic, financial and environmental dimensions, and the relevance of Environmental Law to curb abuses, this research has as a general theoretical objective to identify in the doctrine of Law the principles that guide Environmental Law and the Brazilian Constitution. Regarding methodology, the research uses the deductive method based on the doctrinal foundation of Environmental Law, the method used is the monographic method, which seeks to analyze a study object in a deep and systematic way. In the legal and legislative aspect, Environmental Law ensures the diffuse, collective and environmental rights destined for both current and future generations, as well as establishing rights, duties and respective sanctions for non-compliance, in the quantitative aspect on the activity of companies, there is notorious that most publish the socio-environmental reports, but this result was irregular, due to the lack of several numbers on important environmental indicators. The study shows that there is an institutional, social and corporate process to achieve  the sustainable development through the numerous events, such as  world conferences that are dealing with environmental impacts in the last two decades.

Keywords: Environmental damage. Environmental Law.  Responsibility.
Referências

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 7. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris. 2004.

BERTOLI, Ana Lúcia and RIBEIRO, Maisa de Souza. Passivo ambiental: estudo de caso da Petróleo Brasileiro S.A - Petrobrás. A repercussão ambiental nas demonstrações contábeis, em conseqüência dos acidentes ocorridos. Rev. adm. contemp. [online]. 2006, vol.10, n.2, pp. 117-136. ISSN 1982-7849.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988, atualizada até a Emenda Constitucional nº 39, de 19 de dezembro de 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em 16 jun 2014.

______Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA. Resolução N° 001/86, de 23 de janeiro de 1986. Dispõe sobre a necessidade de se estabelecerem as definições, as responsabilidades, os critérios básicos e as diretrizes gerais para uso e implementação da Avaliação de Impacto Ambiental como um dos instrumentos da Política Nacional do Meio Ambiente. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 17 set. 1986. Disponível em: <https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=Resolu%C3%A7%C3%A3o+N%C2%B0.+001%2F86+do+Conselho+Nacional+do+Meio+Ambiente+(CONAMA)>. Acesso em 16 jun 2014.

______Decreto-lei 134/75, de 28 de maio de 1975. Dispõe sobre a prevenção e o controle da poluição do meio ambiente no Estado do Rio de Janeiro e dá outras providências. Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 16 jun. 1975. Disponível em: <http://alerjln1.alerj.rj.gov.br/decest.nsf/83b1e11a446ce7f7032569ba0082511c/20e029cb4455f7dc03256b6d00638572?OpenDocument>. Acesso em 16 jun 2014.

______Lei de 5.793/80, de 16 de outubro de 1980. Dispõe sobre a proteção e melhoria da qualidade ambiental e dá outras providências. Diário Oficial do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, SC, 16 out 1980. Disponível em: <http://portal.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/doc/12_01_2011_18.13.13.6f3d8504d77726821591acd7a0fb73ae.doc>. Acesso em: 16 jun. 2014.

______. Lei nº 6.938/81, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 02 set 1981. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm>. Acesso em: 16 jun, 2014.

______Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 12 fev. 1998. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9605.htm>. Acesso em: 16 jun. 2014.

CUNHAL, F.G.;PINTOLL C. R.C.;MARTINS S. R.;CASTILHOS B.A. Princípio da precaução no Brasil após a Rio-92: impacto ambiental e saúde humana. Ambiente e Sociedade.São Paulo v. XVI,n.3,p.65-82,2013.Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/asoc/v16n3/v16n3a05.pdf>. Acesso em: 6 jul. 2014.

FIORILLO, Celso Antônio Pacheco. Curso de Direito Ambiental Brasileiro. 12º edição. São Paulo: Saraiva, 2011.

FREITAS, Ernani Cesar de; PRODANOV, Cleber Cristiano. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MAZZILLI, Hugo Nigro. A Defesa dos Interesses Difusos em Juízo. 20. ed. São Paulo. Editora Saraiva.

MILARÉ, Édis. A Gestão Ambiental em Foco. 5. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

______. Direito do ambiente. 3. ed. rev. atual e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2003.

______. Direito do ambiente: doutrina, jurisprudência, glossário. 4. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

______. Princípios fundamentais do direito do ambiente. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1998.

MIRRA, Álvaro Luiz Valery. Direito ambiental: o princípio da precaução e sua aplicação judicial. Rio de Janeiro: Revista de Direito Ambiental, n. 21, janeiro/março de 2001.

MOREIRA, Iara Verocai Dias. Avaliação de impacto ambiental–AIA. Rio de Janeiro, FEEMA,1985.

RIO GRANDE ENERGIA. Impactos Ambientais do Setor Elétrico. Ações para Redução dos Impactos. Acesso em: <http://www.rge-rs.com.br/gestaoambiental/ImpactosAmbientaisdobrSetorEl%C3%A9trico/A%C3%A7%C3%B5esparaRedu%C3%A7%C3%A3odosImpactos/tabid/343/language/en-US/Default.aspx>. Acesso em: 06 jul. 2014.