Publicações → Revista Direito Diário, 2ª Edição v. 1, n.1, jul/dez 2018 → Artigo: A LITERATURA COMO FOMENTADORA DO DIREITO NA ANÁ...
A LITERATURA COMO FOMENTADORA DO DIREITO NA ANÁLISE DA OBRA “O ÚLTIMO DIA DE UM CONDENADO” DE VICTOR HUGO
ISSN: 2595-1408
Por Bianca Gabriele Collaço
Leia esse artigo
Resumo
Este artigo tem por escopo fazer um breve estudo sobre a temática do Direito e sua interdisciplinaridade com a literatura. Dada a importância do assunto e da necessidade de ampliar áreas de conhecimento, o Direito também faz sua conexão com outras searas de pesquisa com o objetivo de fomentar discussões que abrangem temas literários e jurídicos, chegando ao objetivo primordial que é a sociedade em si. Tendo isso em mente, será feita uma abordagem generalizada sobre a interdisciplinaridade dos dois ramos encaminhando com particular zelo ao debate sobre o livro “O último dia de um condenado”, obra do escritor francês Victor Hugo, apreciando seus diversos aspectos sociais e jurídicos. Palavras-chave: O último dia de um condenado. Direito e Literatura. Interdisciplinaridade.
Abstract
This article has the purpose to make a brief study on the subject of law and its interdisciplinarity with literature. Given the importance of the subject and the need to expand areas of knowledge, the law also makes connection with other fields of research with the goal of fostering discussions that cover literary and legal topics, reaching its primary objective which is society itself. Keeping this in mind, it will be done a general approach on the interdisciplinarity of those two branches, leading to the debate about the book "The last day of a condemned," work of French writer Victor Hugo, appreciating its many social and legal aspects. Keywords: The last day of a condemned. Law and Literature. Interdisciplinarity.
Referências
ALTMAN, Max. Hoje na História – 1977: guilhotina é usada pela última vez na França. Operamundi, História, 10 de setembro de 2010. Disponível em: <http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/6260/conteudo+opera.shtml>. Acesso em: 22 set. 2018. BARRETO, Junia. Literatura e história: crime e pena capital no século 19. Revista Aletria, Vol. 20, nº 03, set/dez 2010, p. 35-46. Disponível em: <http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/1546>. Acesso em: 22 set. 2018. DANI, Ana Carolina. França celebra 30 anos da proibição da pena de morte. RFI, França, 10 de outubro de 2011. Disponível em: <http://br.rfi.fr/franca/20111010-franca-celebra-30-anos-da-proibicao-da-pena-de-morte>. Acesso em: 22 set. 2018. DWORKIN, Ronald. Uma questão de princípio. Tradução: Luís Carlos Borges. São Paulo: Martin Fontes, 2001. FERNANDES, Claudia Damian; CAMPOS, Karine Miranda; MARASCHIN, Claudio. Direito e Literatura: uma análise interdisciplinar do fenômeno jurídico a partir dos textos literários. Revista Anagrama, São Paulo, v. 2, n. 4, jun/ago, 2009, p. 1-11. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/35382>. Acesso em: 22 set. 2018. FERRAZ, Fernando Bastos; FELIPE, Tiago José Soares. Influência da literatura no Direito e no cotidiano brasileiro. In: Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito, 21, 2012, Niterói. Direito, arte e literatura (Anais). Florianópolis: Funjab, 2012. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=7261925973c9bf0a>. Acesso em: 22 set. 2018. FRANÇA. Declaração de Direitos do Homem e do Cidadão. 1789. FRANCE PRESSE. França vai abolir pena de morte "sob qualquer circunstância". Folha de S. Paulo, Mundo, Paris, 03 de janeiro de 2006. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u91160.shtml>. Acesso em: 22 set. 2018. GODOY, Arnaldo Moraes. Direito e Literatura. R. CEJ, Brasília, n. 22, p. 133-136, jul./set. 2003. Disponível em: <http://www.jf.jus.br/ojs2/index.php/revcej/article/viewFile/573/753>. Acesso em: 22 set. 2018. HUGO, Victor. O último dia de um condenado. Tradução de Joana Canêdo. 4 ed., São Paulo: Estação da Liberdade, 2010. LIMA, Carla Sales Serra de; CHAVES, Glenda Rose Gonçalves. Dom Casmurro de Machado de Assis: uma interface entre direito e literatura. Revista Ética e Filosofia Política, Juiz de Fora, n 14, vol. 2, p. 151-163, out/2011. Disponível em: <http://www.ufjf.br/eticaefilosofia/files/2011/10/14_2_lima_chaves_10.pdf>. Acesso em: 22 set. 2018. MARQUES JÚNIOR, William Paiva. Aspectos jurídico-hermenêuticos na análise literária de elementos dialógicos na interface de Dom Casmurro de Machado de Assis e São Bernardo de Graciliano Ramos. In: Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito, 21, 2012, Niterói. Direito, arte e literatura (Anais). Florianópolis: Funjab, 2012. Disponível em: <http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=5e751896e527c862>. Acesso em: 22 set. 2018. NADER. Paulo. Introdução ao estudo do Direito. 24. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2004. POSNER, Richard A. Law and literature: a relation reargued. Virginia Law Review, Vol 72, nº 8, p. 1351-1392, nov/1986. Disponível em: <https://chicagounbound.uchicago.edu/journal_articles/1883/>. Acesso em: 22 set. 2018. PRADO, Daniel Nicory do. Aloysio de Carvalho Filho: pioneiro nos estudos sobre “Direito e literatura” no Brasil? In: Encontro Preparatório para o Congresso Nacional do CONPEDI, 17, 2008, Salvador. Direito e literatura (Anais). Salvador, 2008, p. 996-1012. Disponível em <http://www.publicadireito.com.br/conpedi/manaus/arquivos/anais/salvador/daniel_nicory_do_prado.pdf>. Acesso em: 22 set. 2018. SIQUEIRA, Ada Bogliolo Piancastelli de. Notas Sobre Direito e Literatura: o absurdo do Direito em Albert Camus. Vol 4. Florianópolis: Ed. Da UFSC: Fundação Boiteux, 2011. Disponível em: <https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/99608/Notas_sobre_direito_V_IV_texto1.pdf?sequence=1>. Acesso em: 22 set. 2018. WARD, Ian. Law and Literature: possibilities and perspectives. Cambridge: Cambridge University Press, 1995. WHITE, James  Boyd. Legal imagination.      Chicago; London: The University of Chicago Press, 1985.

*Submetido em 24 set. 2018. Aceito em 23 out. 2018.