Publicações → Revista Direito Diário, 4ª Edição v. 1, n.1, abr/jun 2019 → Artigo: CARTA PSICOGRAFADA COMO MEIO DE PROVA DOCUMENTAL
CARTA PSICOGRAFADA COMO MEIO DE PROVA DOCUMENTAL
ISSN: 2595-1408
Por Daniel Bandeira de Oliveira Rego
Leia esse artigo
Resumo

O presente artigo tem o objetivo de estudar de forma qualitativa e exploratória a possibilidade de usar carta psicografada como meio de prova documental sob a ótica da grafoscopia.

Palavras-Chave: Carta psicografada. Prova Documental. Grafoscopia.

Abstract

The present article has the objective to study in a qualitative and exploratory way the possibility of using psychographed letter as documentary evidence from the perspective of grafoscopy.

Keywords: Pyschographed letter. Documentary Evidence. Grafoscopy.

Referências

BERTOLINI, Elesiomar Antônio. O uso de software a favor da Grafoscopia. 2017. Disponível em: <https://www.academia.edu/36809221/O_uso_de_software_a_favor_da_Grafoscopia> Acesso em: 22 mar. 2019

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: Centro Gráfico, 1988, 292 p.

BRASIL. Lei n. 13.105, de 16 de março de 2015. Novo Código de Processo Civil. Texto publicado no DOU de 17.3.2015. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br>. Acesso em 10 Jan. 2019.

BRASIL. Código de Processo Penal Brasileiro (1941). República Federativa do Brasil. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br>. Acesso em 10 Jan. 2019.

BRASIL. Lei n. 10.406, 10 de janeiro de 2002. Código Civil. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, 11 jan. 2002. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br>. Acesso em 19 Jan. 2019.

BORBA, Francisco da Silva (Org.).  Dicionário UNESP do português contemporâneo. São Paulo: Editora UNESP, 2004.

CAPEZ, Fernando. Curso de direito penal: legislação penal especial. 3 ed. São Paulo: Saraiva, 2008. v. 4.

CHIOVENDA, Giuseppe. Instituições de Direito Processual Civil. Campinas: Bookseller, 1998. v. 3.

COMTEXTO JURÍDICO. Advogado da família Uglione estranha declaração do IGP. 2015. Disponível em: <http://comtextojuridico.blogspot.com/2015/12/advogado-da-familia-uglione-estranha.html> . Acesso em: 12 de mai. 2019.

FIGUEIREDO, Flávio Fernando. Norma de Procedimento de Grafoscopia. São Paulo, IBAPE. Disponível em: <http://www.ibape-sp.com.br/arquivos/norma_de_grafoscopia_logo_novo.pdf>. Acesso em: 01 mar. 2019.

GALVÃO, Leandro Medeiros. A Prova Psicografada e o Tribunal do Júri. São Paulo: Baraúna, 2011.

GORZIZA, Roberta Petry. Estudo das características gráficas mais frequentemente alteradas em disfarces de assinaturas. Revista Brasileira de Criminalistica, v. 6, n. 1, p. 52-61, 2017. ISSN 2237-9223. Disponível em: <http://rbc.org.br/ojs/index.php/rbc/article/view/146>. Acesso em: 14 mai. 2019

JUSTIÇA FEDERAL. Seção Judiciária do Rio de Janeiro. 7ª Vara Federal de São João de Meriti. Procedimento do Juizado Especial Cível. Nº do Processo 0084371-80.2016.4.02.5160. Data de autuação: 22 jun 2016.

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução: Salvador Gentile. Araras: Instituto de Difusão Espírita, 2009.

LEONARDI. Ana Carolina. Inteligência artificial pôs à prova psicografia de Chico Xavier. Superinteressante, História, 2017. Disponível em: <https://super.abril.com.br/historia/inteligencia-artificial-pos-a-prova-psicografia-de-chico-xavier/>. Acesso em: 15 mai. 2019

MELO, Michele Ribeiro de. Psicografia e prova judicial. São Paulo: Lex Magister, 2013.

MIRANDA, Jorge. Manual de Direito Constitucional. 3 ed. T. IV. Coimbra: Coimbra Editora, 2000.

PERÍCIA. Priberam, 12 de junho de 2019. Disponível em: <https://dicionario.priberam.org/per%C3%ADcia>. Acesso em 12 jun. 2019.

PINHEIRO, Aline. Justiça aceita cartas psicografadas para absolver réus. 2007. Disponível em: <https://www.conjur.com.br/2007-jul-14/justica_aceita_cartas_psicografadas_absolver_reus>. Acesso em: 14 mai. 2019

POLÍZIO, Vladimir. A psicografia no tribunal. São Paulo: Butterfly, 2009.

QUEIROZ, Adriana. Novas tecnologias aplicadas à análise documental. Grafoexame, 2013. <http://www.grafoexame.com.br/2013/05/novas-tecnologias-aplicadas-a-analise-documental/>. Acesso em: 26 de mar. 2019

RAZERA, Leandro. O princípio da plenitude de defesa no Tribunal do Júri. Revista Jus Navigandi, Teresina, ano 20, n. 4385, 4 jul. 2015. ISSN 1518-4862. Disponível em: <https://jus.com.br/artigos/40515>. Acesso em: 4 mar. 2019.

SBBE. Análise dos links e textos. 2018. Disponível em: <https://www.sbee.org.br/espiritismo/doutrina-dos-espiritos/espiritismo>. Acesso em: 26 mar. 2019

SOUZA, M. C. Ferramentas para cessar injustiças. 2018. Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/pericia-grafotecnica-e-a-documentoscopia-ferramentas-para-cessar-injusticas/51150>. Acesso em: 26 mar. 2019

SOUZA, Marcelo. Perícia grafotécnica e a documentoscopia, ferramentas para cessar injustiças. Portal Educação, Direito. Disponível em: <https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/pericia-grafotecnica-e-a-documentoscopia-ferramentas-para-cessar-injusticas/51150 >  Acesso em: 26 mar. 2019.