Publicações → Revista Direito Diário, 5ª Edição v. 1, n.1, jul/set 2019 → Artigo: O PRINCÍPIO DO NON BIS IN IDEM (VEDAÇÃO À DUPLA...
O PRINCÍPIO DO NON BIS IN IDEM (VEDAÇÃO À DUPLA INCRIMINAÇÃO) NA SEARA DO DIREITO PROCESSUAL PENAL: UMA ANÁLISE COMPARATIVA DO SISTEMA BRASILEIRO, PORTUGUÊS, INTERAMERICANO E EUROPEU
ISSN: 2595-1408
Por Sérgio Assunção Rodrigues Júnior
Leia esse artigo
Resumo

Este trabalho teve o intuito de realizar um estudo acerca do princípio do non bis in idem e sua aplicação no Brasil, Portugal, no Sistema Interamericano e no Sistema Europeu dos Direitos Humanos, com fito de demonstrar as consequências do atuar desse princípio, nessas searas. Para tanto, fora necessário realizar uma pesquisa nos julgados recentes dos Tribunais Brasileiros, Portugueses, Corte Interamericana e Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, analisando as decisões em que tinham menção a esse princípio. Além disso, o presente trabalho trouxe em sua parte inicial os princípios mais utilizados no direito processual penal, como modo de demonstrar a forte presença principiológica nessa disciplina, assim como, na parte final, foram inseridos os efeitos da aplicação do princípio do non bis in idem na seara penal, processual e criminológica. Dessa forma, por intermédio de pesquisas bibliográficas, jurisprudenciais, por meio do método quantitativo e qualitativo, pretendeu-se trazer a análise do princípio do non bis in idem nos diversos âmbitos em que este atua, assim como a percepção de alguns dos efeitos de sua aplicação.

Palavras-Chave: Non bis in idem. vedação à dupla incriminação. Corte Interamericana de Direitos Humanos. Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. Etiquetamento.

Abstract

The purpose of this study was to study the principle of non bis in idem and its application in Brazil, Portugal, the Inter - American System and the European Human Rights System, in order to demonstrate the consequences of this principle in these fields. In order to do so, it was necessary to conduct a survey in the recent judgments of the Brazilian, Portuguese, Inter-American Court and European Court of Human Rights, analyzing the decisions in which they mentioned this principle. In addition, the present work brought in the initial part the principles most used in criminal procedural law, as a way to demonstrate the strong presence of principles in this discipline, as well as, in the final part, it was inserted the effects of the application of the principle of non bis in idem in the criminal, procedural and criminological area. Thus, through bibliographical research, jurisprudential, through the quantitative and qualitative method, it was intended to bring the analysis of the principle of non bis in idem in the various areas in which it operates, as well as the perception of some of the effects of its application.

Key Words: Non bis in idem. fence to double incrimination. Inter-American Court of Human Rights. European Court of Human Rights. Labeling.

Referências
AVENA, Norberto Cláudio Pâncaro. Processo Penal. 9. ed., rev. e atual. Rio de Janeiro: Forense; São Paulo: Método, 2017. ISBN: 978-85-309-7514-2. BRASIL. Decreto-Lei nº 2848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Rio de Janeiro, dez 1940. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del2848compilado.htm>. Acesso em: 16 abr 2019. BRASIL. Decreto-Lei nº 3689, de 3 de outubro de 1941. Código de Processo Penal. Rio de Janeiro, out 1941.Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/Del3689.htm>. Acesso em: 15 abr 2019. BRASIL. Supremo Tribunal Federal. HC 80.263/SP. Relator: Ilmar Galvão, julgado em 20 de fevereiro de 2003. Publicado em 27 de junho de 2003. Disponível em: <https://stf.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/771653/habeas-corpus-hc-80263-sp>. Acesso em: 15 abr 2019. BRASIL. Supremo Tribunal Federal. HC 433.898-RS, 6ª Turma, Informativo 625 STJ, Relator: Ministro Nefi Cordeiro, julgado em 24 de abril de 2018. Publicado em 11 de maio de 2018. Disponível em: <http://www.stj.jus.br/docs_internet/informativos/PDF/Inf0625.pdf>. Acesso em: 16 abr 2019. BRASIL. Supremo Tribunal Federal. PETIÇÃO 7378/SP. Relatora: Min. Cármen Lúcia, julgado em 22/11/2017. Publicado em 27 de novembro de 2017. Disponível em: <http://stf.jus.br/portal/jurisprudencia/listarJurisprudencia.asp?s1=%28%28NON+BIS+IN+IDEM%29%29+E+S%2EPRES%2E&base=basePresidencia&url=http://tinyurl.com/yay4m2v5>. Acesso em: 16 abr 2019. BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. EREsp 1.417.380-RJ. 3ª Seção, Informativo 631 STJ, Relator: Ministro Rogerio Schietti Cruz, julgado em 08 de agosto de 2018. Publicado em 14 de agosto de 2018. Disponível em: <http://www.stj.jus.br/SCON/SearchBRS?b=INFJ&tipo=informativo&[email protected]=%270631%27>. Acesso em: 16 abr 2019. BRITO, Alexis Couto de, et al. Processo Penal Brasileiro. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2015. ISBN: 978-85-224-9814-7. Convenção Americana de Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica). San José, Costa Rica, 22 de novembro de 1969. Disponível em: <https://www.cidh.oas.org/basicos/portugues/c.convencao_americana.htm>. Acesso em: 18 abr 2019. Convenção Europeia dos Direitos do Homem. Protocolo nº 7 à Convenção para a Protecção dos Direitos do Homem e das Liberdades Fundamentais. Estrasburgo, 22 de novembro de 1984. Disponível em: <http://www.dhnet.org.br/direitos/sip/euro/cedh6.htm>. Acesso em: 18 abr 2019. CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS. Caso Loayza Tamayo vs. Peru.  Julgado em 17 de setembro de 1997. Disponível em: <http://www.corteidh.or.cr/docs/casos/articulos/seriec_33_ing.pdf>. Acesso em: 18 abr 2019. CORTE INTERAMERICANA DE DIREITOS HUMANOS. Caso Mohamed vs. Argentina. Julgado em 23 de novembro de 2012. Disponível em: <http://www.corteidh.or.cr/docs/casos/articulos/seriec_255_ing.pdf>. Acesso em: 18 abr 2019. ISASCA, Frederico. Alteração Substancial dos Factos e sua relevância no Processo Penal Português. 2. ed. (reimpressão), Coimbra: Editora Almedina, 2003. ISBN: 9789724008899. LIMA, Renato Brasileiro de. Manual de Processo Penal: Volume Único. 5. ed. rev. ampl. e atual. Salvador: Ed. Juspodivm, 2017. ISBN: 978-85-442-1289-9. MARQUES, Alexandre Paranhos Pinheiro. Direito Penal: Parte Geral (Coleção Defensoria Pública: ponto a ponto). São Paulo: Saraiva, 2016. ISBN: 978-85-472-1071-7. PACELLI, Eugênio. Curso de Processo Penal. 22. ed. rev. atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2018. ISBN: 978-85-97-01454-9. Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos. [1966]. Disponível em: <https://www.oas.org/dil/port/1966%20Pacto%20Internacional%20sobre%20Direitos%20Civis%20e%20Pol%C3%ADticos.pdf>. Acesso em: 18 abr 2019. PAIVA, Caio Cezar; HEEMAN, Thimotie Aragon. Jurisprudência internacional dos direitos humanos. 2. ed. Belo Horizonte: Editora CEI, 2017. ISBN: 978-85-93614-00-2. PORTUGAL. [Constituição (1976)]. Constituição da República Portuguesa. Lisboa, 2 de outubro de 1976. Disponível em: <https://www.parlamento.pt/Legislacao/paginas/constituicaorepublicaportuguesa.aspx>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Supremo Tribunal de Justiça. Processo: 30/18.6YFLSB. Secção Contencioso. Relator: Tomé Gomes, julgado em 21 de março de 2019.  Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jstj.nsf/954f0ce6ad9dd8b980256b5f003fa814/1eafc7620d54847b802583c5004e52e5?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal Constitucional. Acórdão 95-161-1. Processo: 92-0498, Número Convencional: ACT C00005383. Relator: Assunção Esteves, julgado em 23 de março de 1995. Publicado em 08 de junho de 1995. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/atco1.nsf/904714e45043f49b802565fa004a5fd7/dde2a3593d7a02238025682d00644a28?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal da Relação de Coimbra. Processo: 48/15.0GBLSA.C1. Relatora: Isabel Valongo, julgado em 09 de março de 2016. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jtrc.nsf/c3fb530030ea1c61802568d9005cd5bb/096261a4eeeb40dd80257f73004a82ab?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal da Relação de Évora. Processo: 487/16.0T9STR.E1. Relator: Gomes de Souza, julgado em 06 de fevereiro de 2018. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jtre.nsf/134973db04f39bf2802579bf005f080b/f12c72be722ec9a0802582350031f490?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal da Relação de Guimarães. Processo: 3572/01.9TBGMR-C.G1. Relatora: Margarida Almeida, julgado em 05 de julho de 2010. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jtrg.nsf/86c25a698e4e7cb7802579ec004d3832/bc27f0406212fd3080257760004920a0?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal da Relação de Lisboa. Processo: 4678/18.0T8LSB.L1-3. Relator: Maria Perquilhas, julgado em 28 de novembro 2018. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jtrl.nsf/33182fc732316039802565fa00497eec/2990e8dfc876b7998025837d003dc311?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. PORTUGAL. Tribunal da Relação do Porto. Processo: 39/15.1GTAVR.P1. , Relator: António Luís Carvalhão, julgado em 07 de dezembro de 2018. Disponível em: <http://www.dgsi.pt/jtrp.nsf/56a6e7121657f91e80257cda00381fdf/171770e7e5766dec802583a2003ebf39?OpenDocument&Highlight=0,non,bis,in,idem>. Acesso em: 16 abr 2019. RAMOS, André de Carvalho. Curso de direitos humanos. 5. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018 . ISBN 978-885472300579. REIS, Alexandre Cebrian Araújo; GONÇALVES, Victor Eduardo Rios. Direito Processual Penal Esquematizado. 7. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. ISBN: 9788547231071. ROIG, Rodrigo Duque Estrada. Execução Penal: Teoria Crítica. 4. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2018. ISBN: 9788547230654. SUMARIVA, Paulo. Criminologia: Teoria e Prática. 4 ed. Niterói, Rio de Janeiro: Impetus, 2017. ISBN: 978-85-7626-927-4. TÁVORA, Nestor; ALENCAR, Rosmar Rodrigues. Curso de Direito Processual Penal. 12. ed. rev. e atual. Salvador: Ed. Juspodivm, 2017. ISBN: 978-85-442-1039-0. TRIBUNAL EUROPEU DE DIREITOS DO HOMEM. Primeira Seção. Caso Jóhannesson e Outros vs. Islândia. Application no. 22007/11.  [2017]. Disponível em: <http://hudoc.echr.coe.int/eng?i=001-173498>. Acesso em: 18 abr 2019. TRIBUNAL EUROPEU DE DIREITOS DO HOMEM. Quarta Seção. Caso Šimkus vs. Lituânia. Application no. 41788/11. [2017]. Disponível em: <http://hudoc.echr.coe.int/eng?i=001-174398>. Acesso em: 18 abr 2019.