Comissão do Senado aprova PEC que torna estupro crime imprescritível

Nesta quarta-feira, 05 de abril, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal emitiu parecer favorável à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 64/2016, a qual torna o estupro crime imprescritível.

Havendo sido a matéria admitida pela CCJ, será encaminhada para a apreciação pelo Plenário, necessitando da aprovação de 3/5 dos senadores (49), em dois turnos de votação. Atingindo-se tal quórum, a proposta segue para a Câmara dos Deputados, onde o processo se realizará de modo semelhante.

Veja também:

http://direitodiario.com.br/aspectos-notorios-do-processo-de-emenda-a-constituicao-3/

http://direitodiario.com.br/sobre-crimes-inafiancaveis-imprescritiveis-e-impassiveis-de-graca-ou-anistia/

http://direitodiario.com.br/maiores-esclarecimentos-sobre-o-crime-de-estupro/

A PEC 64/2016, de iniciativa do senador Jorge Viana (PT–AC), visa à alteração do inciso XLII do art. 5º da Constituição Federal, acrescentando à sua redação original o crime de estupro, de maneira que o dispositivo constitucional passaria a vigorar da seguinte forma:

Art.5º[…]

XLII – a prática do racismo e do estupro constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

De acordo com a justificação da proposta, em estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), foi constatado que, dentre as tentativas de estupro e os crimes consumados, apenas 10% deles são reportados à polícia, o que revela o medo da vítima com as possíveis consequências da denúncia.

Dispõe, ainda:

A subnotificação dos crimes de estupro ocorre devido ao receio de que as vítimas têm de sofrer preconceito, superexposição ou serem revitimizadas. […]

Diante desse quadro, propomos a imprescritibilidade do crime de estupro. Essa medida, por um lado, permitirá que a vítima reflita, se fortaleça e denuncie, por outro lado, contribuirá para que o estuprador não fique impune.

Impende destacar que, atualmente, este crime sexual, o qual pode ser penalizado com até 30 anos de reclusão, se resultar na morte da vítima, prescreve em até 20 anos. Ou seja, ultrapassado o prazo de prescrição, o agressor não poderá mais ser punido.

Consoante a relatora, Senadora Simone Tebet, cujo Parecer foi aprovado e constituído como da CCJ:

Por onde quer que analisemos o crime de estupro, e a sua denúncia e punição, encontramo-nos sempre às voltas com a questão do lapso de tempo. Porque é esse lapso de tempo que fertiliza a impunidade, e é essa impunidade que se pretende combater, ao tornar o estupro, como o racismo, um crime imprescritível.

Destarte, com a alteração pretendida, caso a PEC 64/2016 seja aprovada e promulgada, a punição do crime de estupro não irá mais deter este limite temporal. Isso possibilitará que a vítima possa denunciar o ofensor independentemente do tempo decorrido desde a prática da infração penal, evitando que a violência sexual praticada fique acobertada pela impunidade.

Referências:    Senado Federal. Estupro poderá se tornar crime imprescritível. Disponível em: <http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/12/30/estupro-podera-se-tornar-crime-imprescritivel> Acesso em 05 abril 2017.    Senado Federal. Comissão de Constituição e Justiça aprova PEC que torna estupro imprescritível. Disponível em:  <http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2017/04/05/comissao-de-constituicao-e-justica-aprova-pec-que-torna-estupro-imprescritivel> Acesso em 05 abril 2017.    Senado Federal. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO nº 64, de 2016. Atividade Legislativa. Disponível em: <http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/127681> Acesso em 05 abril 2017.    Imagem:Jorge Viana. Senado Federal. <http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2017/04/05/comissao-de-constituicao-e-justica-aprova-pec-que-torna-estupro-imprescritive>. Acesso em 06 abril 2017.
Publicação anteriorPróxima publicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *