Conheça os principais setores da bolsa de valores e veja como eles podem ajudá-lo na hora de investir o seu dinheiro!

Você provavelmente já ouviu falar da bolsa de valores e do mercado de ações, mas será que você sabe quais os principais setores que fazem parte desse conjunto?

Antes de apresentá-los, precisamos esclarecer qual é o significado desse termo no mundo financeiro. Um setor da bolsa de valores refere-se a uma área específica com certas características.

Cada uma das ações comercializadas na bolsa de valores faz parte de um dos 11 setores existentes atualmente, tudo de acordo com o sistema de classificação mais comumente usado: o Global Industry Classification Standard (GICS).

Então, quais são os setores do mercado de ações? Aqui está um breve resumo de todos os segmentos e como você pode utilizá-los ao seu favor na hora de começar a investir. Confira!

1 – Materiais

Empresas com um core business que envolve pegar alguma matéria-prima ou recurso natural e, por meio de um processo, convertê-lo em algo mais útil quase sempre são rotuladas dentro do setor de materiais.

Muitas empresas químicas, mineradoras, metalúrgicas e madeireiras atuam no setor de materiais, assim como algumas ações de petróleo e gás natural.

2 – Industrial

Embora talvez mais vagamente definidos do que alguns dos outros setores, as empresas do setor industrial tendem a estar envolvidos diretamente na produção de bens de capital como aeronaves, equipamentos elétricos, maquinário industrial e similares ou no fornecimento de serviços de transporte e infraestrutura.

3 – Finanças

O setor financeiro inclui negócios que estão principalmente relacionados ao manuseio de dinheiro.

Os bancos são um grupo chave da indústria dentro do setor, mas você também encontrará seguradoras, corretoras, provedores de financiamento ao consumidor e fundos de investimento imobiliário relacionados a hipotecas entre as financeiras.

4 – Energia

Empreendimentos que prestam os serviços e equipamentos que permitem extrair fontes de energia da terra são considerados como parte deste setor, assim como a maioria das empresas que fazem a exploração, produção, refino e comercialização de combustíveis fósseis como petróleo, gás natural e carvão.

As prestadoras de serviços em campos petrolíferos também são consideradas parte do setor de energia, mesmo que apenas ajudem a localizar um reservatório para uma empresa maior ou vendam os equipamentos, fluidos e materiais.

5 – Consumidor discricionário

Às vezes, um nome pode dizer tudo. Consumidor discricionário é um dos setores da bolsa de valores mais apropriadamente nomeados: as empresas dentro desse segmento comercializam seus produtos e serviços para consumidores, não empresas.

Embora reconhecidamente uma generalização, o setor às vezes também é conhecido como consumidor cíclico, o que faz sentido quando você considera alguns setores que abrange: automóveis, vestuário, hotéis, restaurantes, negócios de lazer e bens de luxo, para citar alguns.

6 – Tecnologia da informação

Indiscutivelmente o principal setor do mercado de ações do século XXI, a tecnologia da informação contém praticamente todas as indústrias essenciais para o mundo atual movido a dispositivos pela Internet.

Em termos gerais, software, hardware e semicondutores são os três pilares desse setor, que é geograficamente dominado pelo Vale do Silício.

7 – Serviços de comunicação

Um dos mais novos setores do mercado de ações é o de serviços de comunicação, anteriormente conhecido como setor de telecomunicações e redefinido no outono de 2018.

Hoje, o setor de serviços de comunicação se refere vagamente a empresas que oferecem esses serviços (como as telecomunicações tradicionais) e empresas de mídia e entretenimento que facilitam a comunicação, mas também têm seu próprio conteúdo.

8 – Imóveis

Representam empresas que são responsáveis pelo desenvolvimento de novos empreendimentos imobiliários e, posteriormente, pela gestão dos mesmos, obtendo inquilinos para diversos espaços dentro da propriedade do empreendimento.

Além disso, a maioria dos fundos de investimento imobiliário, que são entidades empresariais com incentivos fiscais especiais que operam em várias áreas, são contabilizados como pertencentes ao setor.

9 – Saúde

A saúde é outro setor que está crescendo mais rápido do que a economia em geral, sendo responsável por uma porcentagem cada vez maior das despesas da população mundial.

Você tem dois lados amplos de saúde quando se trata de sua classificação no mercado de ações: os fabricantes de dispositivos médicos e prestadores de serviços médicos, por um lado, e os produtos biotecnológicos e farmacêuticos reais – os próprios medicamentos – por outro.

10 – Bens de consumo

Sem os frutos desse setor, a espécie humana estaria essencialmente extinta. Fabricantes e distribuidores de alimentos; bens domésticos não duráveis; produtos de higiene pessoal e bebidas – as necessidades vitais que as pessoas sempre precisam e compram, não importa quão boa ou ruim a economia esteja.

Você sempre precisa de comida, papel higiênico, sabão em pó, xampu, pasta de dente, etc. O setor de alimentos básicos é um dos mais defensivos, o que significa que pode se manter ou até avançar durante uma recessão, mas geralmente fica atrás do mercado em expansões.

11 – Serviços de utilidade pública

As concessionárias fornecem serviços fundamentalmente necessários, como água, gás e eletricidade, às comunidades locais e, muitas vezes, a regiões mais amplas.

Existem barreiras de entrada muito altas devido à natureza intensiva de capital e geograficamente limitante de seus negócios, muitas vezes tornando essas empresas monopólios naturais.

Por esse motivo, eles são altamente regulamentados e sua lucratividade é controlada pelo governo.

A classificação por setores no Brasil

Agora que você conheceu os 11 setores da bolsa de valores no mundo, é interessante destacar uma certa curiosidade: na B3 (a bolsa brasileira) existe um padrão próprio na hora de classificar as ações.

É muito similar ao que é utilizado globalmente, mas apresenta algumas particularidades.

Os setores da bolsa de valores, no Brasil, são:

  • Bens Industriais

  • Comunicações

  • Consumo Cíclico

  • Consumo não Cíclico

  • Financeiro

  • Materiais Básicos

  • Outros

  • Petróleo, Gás e Biocombustíveis

  • Saúde

  • Tecnologia da Informação

  • Utilidade Pública

Se você observar com atenção, verá que existem algumas diferenças de nomes para setores similares. Porém, no modelo brasileiro existe o segmento classificado como “Outros”, enquanto nos modelos estrangeiros existe o setor “imóveis”, que não consta no brasileiro.

Importância de diversificar seus investimentos

Você conhece o ditado, “não coloque todos os ovos na mesma cesta?”

Isso é especialmente relevante para o mercado de ações.

Por quê? Porque as ações do mesmo setor tendem a se mover juntas. Isso significa que, se algumas aplicações de energia estiverem baixas, é provável que outros também estejam. É por isso que você precisa diversificar seus investimentos e se certificar de que está espalhado por diferentes setores e aumentando sua exposição a alguns setores mais defensivos.

Se você planeja colocar seu dinheiro suado em renda variável, é melhor saber como investir em ações e como os setores estão se saindo.

Ficar cego sem nenhum conhecimento de como as coisas funcionam pode ser uma receita para o desastre.

Precisa falar com um advogado?

Preencha o formulário e entraremos em contato com você.

Obrigado! Entraremos em contato.
Opa, um erro ocorreu.