Imagine que você compre e vende um determinado item, você obtêm renda através dessas transações, existe uma demanda e você tem a oferta.

Agora imagine que o estado criminaliza esse item, logo você que era um simples comerciante passa a ser um CRIMINOSO CONTRABANDISTA

Agora você é um criminoso e pode ser preso a qualquer momento, mas você precisa sobreviver e até sustentar uma família, a demanda ainda existe, e você continua a trabalhar..

Devido a proibição, o preço do item cresce e passam a fabrica-lo com peças “ruins” para contrabalancear.

Outras pessoas que trabalhavam com esse mesmo item passam a se armar, por causa dos conflitos constantes com a força armada do estado, em consequência disso à violência aumenta, inocentes são pegos no fogo cruzado.

O estado então aloca mais recursos para uma guerra contra a comercialização do item, toda à população acaba pagando por isso via impostos e acaba recebendo em troca mais regulações e violência.

Não se esquecendo de que, agora, faz muito sentido eliminar fisicamente a concorrência (matar os outros contrabandistas ou traficantes).

Quando o estado criminaliza um mercado (ou o torna cativo de monopólio), na prática acaba impondo que somente bandidos violentos atuem nele.

Você que até então era um indivíduo normal atendendo uma demanda da sociedade comprando e vendendo um produto agora é um traficante, contrabandista e tem que escolher o rumo que sua vida vai tomar…

Essa escolha é sua? não! Porque ao determinar o que você pode ou não fazer, o estado inevitavelmente te EMPURRA, ou para o precipício ou para o caminho que ele escolheu para você.

O ESTADO NÃO PODE ESCOLHER OS FINS E OS MEIOS QUE DETERMINAM NOSSAS VIDAS!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>